Pensamentos aleatórios

17 de outubro de 2014

Político sincero agradece os responsáveis por sua eleição

Candidatos políticos são como pilotos de Fórmula 1, só que ao invés de macacões estampados de patrocínios eles usam terno. É doação voando pra todos os lados. Direita ou esquerda, homem ou mulher, nada disso importa. O que importa é seu número na pesquisa e intenção de votos. Afinal de contas, todos adoramos um vencedor. E não há nada melhor que a gratidão daquele que apoiamos e ajudamos a chegar lá, como mostra, de forma genial, o Porta dos Fundos:

Compartilhe:

15 de outubro de 2014

Análise do debate na Band

Do blog da Juliana Duailibi:


Eleitor precisava de tira-teima para assistir ao debate

O debate da noite de ontem na Band, o primeiro do segundo turno, deveria ser apresentado com uma espécie de tira-teima em tempo real para o eleitor. Foram tantas as declarações do tipo “o candidato falta com a verdade” ou “é mentira da candidata”, que ficou difícil para o eleitor depurar o que era fato em meio ao mar de acusações.

A candidata do PT, Dilma Rousseff, pontuou ao imprimir sua agenda e trazer o candidato do PSDB, Aécio Neves, para a sua pauta, o que foi ruim para o tucano. Estratégia parecida já foi usada pelos petistas em outras ocasiões e se mostraram nefastas para o candidato da oposição, vide a eleição de 2006 e a discussão sobre privatizações.

O PT fez a lição de casa e levou informações novas para tentar desestabilizar Aécio, entre as quais a acusação de que ele cometeu nepotismo durante sua gestão em Minas. Também explorou a administração do tucano no Estado, o que fez com que Aécio passasse parte do tempo rebatendo as acusações da petista. Dilma, como de costume, muitas vezes foi confusa e não conseguiu expor com clareza perguntas ou argumentos. Ainda assim conseguiu demonstrar tranquilidade.

Aécio explorou as denúncias de corrupção, principalmente da Petrobras. O foco principal, porém, foi a tentativa de trazer o embate para a discussão econômica, mostrando dados ruins do governo Dilma. Mas ficou na defensiva quando confrontado com a gestão FHC e com os indicadores de Arminio Fraga enquanto presidente do Banco Central.

No geral, o tucano mostrou mais do mesmo, sem trazer nenhuma informação nova ao debate que desestabilizasse a candidata. Só que desta vez exagerou um pouco na ironia, passando ao eleitor uma certa arrogância que pode ser perigosa – de novo, o debate de 2006 entre Geraldo Alckmin e Lula mostrou que o público tende a ficar solidário com quem “apanha”.

O embate entre os dois candidatos foi bom. Ajudou a expor um pouco os estilos e pôs mais lenha na fogueira numa eleição excessivamente polarizada. Num confronto tão direto, não tem como o candidato não ficar à mercê dele mesmo, por mais bem treinado que esteja. Por outro lado, de nada serviu para o eleitor entender o que seria o governo de cada um na Presidência. Com tantas trocas de acusações, ficou difícil saber quem “está faltando com a verdade”.

Compartilhe:

"Tática de 'Tropa de Elite 2' em Goiás" ou "Como usar a (in)Segurança Pública para ganhar votos"


Quem não se lembra do filme "Tropa de Elite 2"?! 

A fantástica narrativa de José Padilha que mostrou de forma ficcional como as milícias tomaram o lugar os traficantes no comando do crime no Rio de Janeiro agradou a muita gente, principalmente na parte em que o Capitão Nascimento (Wagner Moura) enche de porrada um político corrupto que para se manter no poder não queria nem saber das consequências de se aliar aos milicianos e de usar a Secretaria de Segurança Pública para angariar votos.

Outra cena exemplar desse filme é aquela em que a equipe da Secretaria desativa as escutas no Morro do Turano após o sucesso da operação para tomada do morro (posteriormente entregue ao controle das milícias), pois a intenção era agradar a opinião pública uma vez que a eleição para governo estava próxima, então não havia justificativa para manter as escutas, nem mesmo a morte do Capitão Mathias.

Hoje em Goiás estamos vendo a ficção se tornar realidade.

A onze dias da eleição para governo a Secretaria de Segurança Pública, com toda a pompa e circunstância, numa cacetada só, anunciou a elucidação de crimes bárbaros que vinham abalando Goiás desde o ano passado: a morte de moradores de rua e o assassinato de mulheres, ambos em Goiânia. 


Pode até ser verdade, que o mesmo assassino de mulheres seja quem vinha matando os moradores de rua e também que ele confessou todos os crimes, mas o que chama a atenção nesse caso é que a elucidação dos crimes se deu no mesmo dia em que Iris Rezende anunciaria em seu programa eleitoral suas propostas para a Segurança Pública, tema que vinha sendo bastante explorado até então, com grande desgaste para o governador Marconi, haja vista ser a área mais crítica de seu governo. 

E aí quando lembramos do "Tropa de Elite 2" ficamos desconfiados: será que essa "resolução mágica" não seria apenas um artifício para ganhar votos, tal qual fizeram os fictícios governador e secretário de segurança no filme? Mas se for assim, o que o sujeito, réu confesso dos crimes, ganharia com isso?

Uma pequena teoria da conspiração para explicar:
- O sujeito surge do nada e confessa os crimes que vinham abalando os goianos;
- Ele vai preso e ficará em cela especial, para não ser agredido pelos outros presos, é claro;
- Obrigatoriamente ficará lá mais ou menos um mês (tempo que a polícia vai levar para checar suas declarações e álibis);
- Nesse ínterim a Secretaria de Segurança Pública apresenta o sujeito para a sociedade. O Secretário reitera a determinação do governador para a apuração dos crimes, agradece a confiança e os investimentos dele, a população fica aliviada, a eleição passa e o governador é reeleito;
- O sujeito é solto, pois não encontram provas de suas alegações, ao final ele é processado por falsa declaração de crime e, quando muito, prestará serviços sociais como pena (tempos depois é empregado por uma empreiteira ou vem trabalhar na Prefeitura de Catalão e ninguém mais lembrará dele);
- O governador reeleito tem mais quatro anos para encontrar o real criminoso, ou então, como no filme, ignorar que o verdadeiro culpado está à solta e curtir seu mandato até a próxima eleição.

Quem viver verá. Ou não, basta votar no outro candidato e acabar com esse filme agora, pois filme repetido é muito sem graça.


Compartilhe:

E por falar em fábula...


Tucano é um bicho que gosta de fábulas mesmo.

Em nível nacional o tucano Aécio acredita na fábula que o Bolsa Família é apenas a unificação de três programas sociais do governo Fernando Henrique Cardoso (Bolsa Escola, Bolsa Alimentação e Auxílio Gás), mesmo os referidos programas atingindo apenas cinco milhões de pessoas, quando o Bolsa Família atinge mais de cinquenta milhões. 

O que Aécio não menciona é que até o início deste ano o Bolsa Família era chamado por ele de "bolsa esmola" e de "bolsa vagabundo". Paciência.

Já em nível estadual o tucano Marconi Perillo propaga aos eleitores um estado fabuloso, verdadeiro canteiro de obras públicas, sem criminalidade e com recursos sobrando (até Papai Noel que morar em Goiás), mas estranhamente não gosta quando alguém conta a sua fábula para os outros, pois requereu ao TRE a retirada do vídeo do "Reizinho Mandão" que vem sendo veiculado na propaganda eleitoral de Iris Rezende. 

O vídeo é a verdadeira pérola do marketing político de 2014 em Goiás (ouso até dizer que rivaliza com o Nerso da Capetinga em 1998), pois mostra de forma bem humorada como o mandatário mor de Goiás (um reizinho, com têmporas brancas) construiu seu castelo (governo) baseado em tijolos de mentira, pressão e propaganda enganosa, confira:


Em tempo: o pedido de Marconi foi negado, pois, segundo o juiz que analisou a questão "aquele que se expõe em maior grau ao conjunto da população terá necessariamente de conviver com os julgamentos populares que contenham distorções, gracejos e ironias, expressões típicas do mundo moderno e democrático, e precisa aprender a adaptar-se à crítica dura, mordaz, ríspida e impiedosa, em razão do interesse social e constitucional da liberdade de expressão".

Mas será que o Reizinho Mandão vai aceitar essa decisão?

Compartilhe:

12 de outubro de 2014

Charge do dia


Compartilhe:

Polícia divulga vídeo da morte de jovem gay

Essa eu vi no G1:


A Polícia Civil concluiu na sexta feira (10/10) o inquérito que investigava a morte do jovem João Antônio Donati, de 18 anos. A vítima, que era homossexual assumido, foi morta no há exatamente um mês, após, segundo as investigações, manter relação sexual com um lavrador de 20 anos em Inhumas. O suspeito está preso na cadeia na cidade. A policia também divulgou um vídeo de uma câmera de segurança que registrou os dois homens indo até o terreno baldio onde aconteceu o crime.


Nas imagens, é possível perceber o momento em que a vitima e o suspeito caminham pela rua até o terreno, que fica atrás de um ginásio de esportes. Segundo os peritos, embora a qualidade dos vídeos não seja seja das melhores, é possível perceber movimentos que indicam o ato sexual. Durante cerca de 1h15, os dois permanecessem no terreno.

Compartilhe:

Vídeo de vigilante se despedindo de cachorro emociona


Essa eu vi no Diário da Manhã (com informações do G1):

Não é à toa que dizem que o cachorro é o melhor amigo do homem. Em algumas oportunidades se pode ver não apenas o carinho do próprio animal para com o dono, mas, as demonstrações do próprio homem com o animal. Bem, pelo menos é isso que vemos em um vídeo publicado no último sábado (4) do vigilante Marcos Pimenta, de 29 anos, em que o cão com o qual trabalhou durante 4 anos estava doente e precisou ser sacrificado.

Apesar da doença do animal e da triste decisão, Marcos decidiu gravar um vídeo com os últimos momentos do companheiro, de nome Othello de Sandonana, um cão da raça pastor alemão.

O vídeo dos últimos momentos de Othello é emocionate e já teve mais de 188 mil visualizações. Marcos contou ao G1 que decidiu gravar o vídeo, pois queria ter uma última lembrança do amigo, publicando a filmagem no Facebook e marcando várias pessoas, as quais tiveram convivência com o cão.

O que Marcos não esperava é que o vídeo dos últimos momentos com o seu companheiro de trabalho e amigo, tomasse a proporção que tomou, principalmente com pessoas de diferentes partes do país deixando alguma mensagem para ele.

Segue abaixo o vídeo e, desta vez, qualquer lágrima derramada nada tem a ver com cisco no olho...


Compartilhe: