Pensamentos aleatórios

28 de maio de 2015

Impacto em barra de ferro foi a causa da morte de Daiane

Para quem não viu, segue reportagem da TV Anhanguera sobre o acidente que vitimou a jovem Daiane de Almeida, destacando que a causa da morte foi o impacto nas barras de ferro instaladas na calçada:


A motociclista Daiane Almeida Rodrigues da Silva, de 27 anos, morreu nesta sexta-feira (22) após ser atingida por uma caminhonete e bater a cabeça em barras de proteção fixadas em uma calçada no centro de Catalão, no sudeste de Goiás. A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu momentos depois de dar entrada no hospital.

A mulher seguia para o trabalho quando foi atingida pela caminhonete. “O motorista disse que não viu a motociclista porque o sol estava contra seu veículo e as palmeiras plantadas atrapalhavam a visão”, disse o tenente da PM, Eufrásio Branquinho.

A família está revoltada com o acidente. “Foi um acidente bobo, não sei se por causa de imprudência do motorista ou se por descaso de alguns moradores que colocaram esses ferros na esquina para proteger o seu imóvel de algum eventual acidente. Protegeu o imóvel dele, mas ceifou a vida da minha esposa”, disse o marido da vítima, o montador de carro Fábio Luiz Silva Júnior.

Ele também garante que vai entrar na Justiça pelo acidente. “Vou entrar na Justiça contra o motorista e contra o pessoal dono imóvel para que esses ferros sejam retirados e não aconteça isso com outras famílias também”, completou.

Segundo o superintendente da Secretaria Municipal de Trânsito de Catalão (SMTC), Adriano Macedo, a contenção de ferro no local não é adequada, porém não há como exigir a retirada, porque não existe nenhum órgão de fiscalização que regulamente a utilização dessas barras. 

Como já havia escrito em um post anterior é hora da população aprender com essa tragédia e refletir sobre a presença desses obstáculos nas calçadas, ou mais gente vai morrer por causa deles e não vai demorar.

Compartilhe:

Não tem dinheiro pra ambulância, mas...

... tem dinheiro pra pintar a cidade de azul;
... tem dinheiro pra alugar 200 carro vindos de Inhumas;
... tem dinheiro pra espalhar totens com o "orgulho de viver aqui";
... tem dinheiro pra fazer foguetório quando troca lâmpada;
... tem dinheiro pra pagar mais de mil cargos comissionados;
... tem dinheiro pra fazer festa de roça;
... tem dinheiro pra comprar apoio de vereador;
... tem dinheiro pra fazer propaganda enganosa.

Não tem dinheiro pra ambulância. Mas também não tem dinheiro...

... pra pagar fornecedores em dia;
... pra honrar os convênios firmados;
... pra fazer uma UTI neo natal;
... pra construir moradias populares;
... pra varrer as ruas dos bairros periféricos;
... pra adquirir remédios para as farmácias populares;
... pra comprar materiais para o Centro Odontológico;
... pra pagar a internet dos postos de saúde.

Não tem dinheiro pra ambulância.

Mas tem dinheiro pra fazer show sertanejo e inaugurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que não irá funcionar direito porque falta remédios, médicos e confiança nessa gestão.

Na realidade falta quase tudo nessa gestão, só o que sobra é incompetência e deboche. 

 
Compartilhe:

27 de maio de 2015

Goias 24 Horas destaca atuação de Adib Elias. Pôxa, Cristiano, o Jardel vai ficar magoado!

O blog governista Goiás 24 Horas, de autoria do jornalista Cristiano Silva (o autor do "livro" da Operação Ouro Negro) mais uma vez deu destaque positivo à atuação parlamentar do deputado Adib Elias, com rasgados elogios ao parlamentar. Confira:

Adib Elias cresce na Assembleia, comanda o debate entre os deputados, atropela José Nelto e passa a ser o líder de fato da oposição 
Depois que o Tribunal Superior Eleitoral confirmou o seu mandato, o deputado estadual Adib Elias, do PMDB, cresceu no plenário da Assembleia e hoje pode ser definido como o parlamentar que pauta os debates e o confronto de posições na Casa.

Não é exagero afirmar: na prática, Adib passou a exercer de fato a liderança da oposição, suplantando o deputado José Nelto, também do PMDB, atualmente o líder nominal.

Algumas tiradas de Adib são criativas e descontraídas, mas vão direto ao ponto. Há poucos dias, por exemplo, ele criticou a fraqueza da bancada governista dizendo que os seus integrantes protagonizam, no plenário, uma espécie de “show de calouros” – alusão ao fato de que os deputados novatos, que são a maioria dentro da base de sustentação do governador Marconi Perillo, não conseguem defender o Governo do Estado nem demonstram qualquer aptidão para o exercício parlamentar.

Foi Adib quem bolou a estratégia de levar os deputados oposicionistas a discutir todas as matérias e requerimentos em votação, atrasando a tramitação dos projetos de interesse do Governo e abrindo espaço para uma saraivada de críticas e ataques ao governador – como sempre, sem que a bancada governista venha a esboçar qualquer reação.

Adib surpreendeu também ao superar as picuinhas da política de Catalão, cidade da qual foi prefeito por duas vezes, e se negar a rebaixar o debate na Assembleia a assuntos paroquiais do município.

Não é a primeira vez que o Goiás 24 Horas elogia Adib, nem a última em que criticou os deputados da base governista (a quem carinhosamente chama de "deputados menudos mudos", dada a juventude e a incapacidade dos parlamentares de falar em defesa do governo), mas se continuar assim em breve vai ter gente em Catalão muito magoada com o blogueiro (talvez a ponto de não comprar mais nenhum exemplar de seu livro sobre a Operação Ouro Negro)...


Compartilhe:

26 de maio de 2015

É hoje: dia de muito trabalho na Câmara de Vereadores de Catalão

Assessores e vereadores se movimentam para um intenso dia de trabalho e debates em volta da instalação de Comissões Especiais de Inquérito, que visam, é claro, o bem do povo:


Uma pena que debater a falta de ambulâncias, o aumento da violência, as mortes no trânsito, a possibilidade de falta de água e outros problemas cotidianos é menos importante que a criação de cortinas de fumaça para desviar o foco da caótica gestão municipal ou criar factoides que visam apenas desgastar adversários políticos (resultados concretos nenhuma delas irá produzir, sabemos).
 
E a população, que paga toda essa farra e assiste impotente esse espetáculo deprimente, assim se sente:


E o deboche reina na Nova Catalão: seja no Executivo ou no Legislativo, o que importa é fazer o eleitor de palhaço!

Compartilhe:

Enquanto isso, nas obras da UPA e das UBS's...

A paralisação não atrapalha tudo que acontece nessas obras:


Compartilhe:

25 de maio de 2015

É hora de aprender com as tragédias


Catalão ficou marcada neste final de semana por trágicas ocorrências de trânsito, com destaque para a morte de duas jovens (uma de 27 e outra de 23 anos) em acidentes aparentemente causados por imprudência dos motoristas, algo que as perícias ainda irão ou não confirmar.

A vida de ambas não pode ser recuperada, nem a dor das famílias poderá ser superada com a simples responsabilização dos culpados (se houver), mas é preciso tirar lições dos episódios a fim de evitar que novas ocorrências se tornem cotidianas.

Em ambos os casos especula-se que a imprudência dos motoristas foram fundamentais para a ocorrência dos acidentes: Helen, a linda jovem loira de 23 anos, estava no acostamento da GO 210, rodovia que leva a Davinópolis, onde parou para prestar socorro a um veículo capotado, aparentemente por excesso de velocidade, quando foi atropelada por outro carro, também em excesso de velocidade cujo motorista perdeu o controle, vindo a chocar-se com os veículo parados e atingir fatalmente a jovem. No caso de Daiane, a estudante do curso de Pedagogia da UFG de Catalão, há um agravante: além de o motorista da caminhonete possivelmente ter avançado a sinalização de parada obrigatória no cruzamento da avenida Raulina com a rua Willian Faiad, vindo a atingir a estudante, que estava de moto, Daiane caiu sobre barras de ferro que estão fixas na calçada, e o impacto nelas é o que deve ter causado a gravidade em seus ferimentos, levado-a à morte.

Esse tipo de obstáculo colocados na calçada (barras de ferro, estacas de madeira, pilares de concreto) são estruturas comuns na paisagem urbana de Catalão. São colocados por proprietários de imóveis localizados em esquinas, na maioria das vezes que já sofreram o impacto de algum veículo desgovernado, daí recorrerem a esse tipo de medida para evitar mais danos à seu patrimônio. O problema é que esses obstáculos não são regulamentados pelo Código Brasileiro de Trânsito, ou sequer permitidos por lei municipal, ou seja, a colocação deles é ilegal e os prejuízos a qualquer cidadão causados por eles é de responsabilidade de quem colocou (o dono do imóvel).

É verdade que a Prefeitura poderia agir e retirar todos, uma vez que não existe previsão legal para sua manutenção, mas tais obstáculos há tempos são colocados nas calçadas e são quase uma tradição Catalana, aceita com normalidade pela população. Agora com a morte precoce de Daiane seria o momento de aprender com a tragédia e repensar a manutenção desses obstáculos, que além de perigosos limitam a  mobilidade de pedestres e cadeirantes.

Não se pode permitir que pessoas sem condições de dirigir continuem transitando normalmente pelas vias públicas, mesmo legalmente habilitadas falta conscientização com as leis de trânsito e regras de circulação, além de desrespeito pela vida do próximo. Além disso é preciso que esse debate saia das redes sociais e chegue ao fórum competente: a Câmara Municipal, onde os representantes eleitos pelo povo demonstram enorme paixão em debater quem possui o melhor líder político, mas demonstram um enorme desrespeito pela vida cotidiana de quem os elegeu para deliberar justamente sobre a cidade e o cotidiano de sua gente. E o preço desse descaso foi sentido na última sexta-feira, esperamos que saia algum aprendizado desses episódios, caso contrário estaremos fatalmente condenados a repeti-los.

Compartilhe:

A charge símbolo da gestão Jardel


Compartilhe:

22 de maio de 2015

Acidente de trânsito vitima estudante do curso de Pedagogia da UFG Catalão


Na manhã de hoje (22), por volta das 07h30 min, Daiane Almeida Rodrigues da Silva, de 27 anos, sofreu um grave acidente de transito. Segundo informações, Daiane estava indo ao médico quando uma caminhonete bateu em sua motocicleta na Raulina Fonseca Paschoal, esquina com a Dr. Willian Faiad.
 
O Corpo de Bombeiros foi acionado e encaminhou Daiane para o Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia de Catalão. Devido à gravidade dos ferimentos, Daiane não resistiu e foi a óbito às 10h00min.

Daiane era estudante do 5º período do curso de Pedagogia e iniciou o estágio em Educação Infantil neste semestre, sob supervisão da professora Dulcéria Tartuci.

Professores, técnicos e estudantes da Unidade Acadêmica Especial Educação da UFG/Regional Catalão lamentam o ocorrido e desejam que a família encontre a força e o conforto para superar essa grande perda.


O velório será realizado no Centro de Cidadania, salão acima da Funerária São Vicente de Paulo, na Rua Planaltina, bairro Pio Gomes à partir das 16h30min. O sepultamento será amanhã, no Cemitério São Pedro, às 10h00min.
 
Compartilhe:

Catalão, a locomotiva de Goiás, segue em frente?

Leia o texto abaixo. É de autoria do prefeito Jardel e foi publicado ontem, no Diário da Manhã. Vale a leitura, principalmente pra ir mentalmente contradizendo cada uma das afirmações do texto. Experimente! Garanto que será divertido (no final do post tem uma charge que deveria ter sido publicada junto com o texto no DM, mas não foi):
Catalão, a locomotiva de Goiás segue em frente

O desafio de governar um dos municípios mais importantes de Goiás, que sedia um expressivo polo automobilístico e grande centro de produção mineral, não é uma tarefa fácil. Apesar de suas riquezas, Catalão também enfrenta dificuldades financeiras decorrentes da grave crise que assola a economia nacional. Não bastasse a recessão, ainda temos que conviver com o atraso político da oposição, que até hoje não aceitou o resultado democrático das urnas e tenta a todo custo desestabilizar o governo municipal.

Locomotiva de Goiás, Catalão é hoje uma cidade de projeção nacional, citada pela imprensa de todo o País e até do exterior como um dos principais destinos dos investimentos nacionais e internacionais. Não podemos nos dar ao luxo de ficar no isolamento político e administrativo. Temos celebrado sem hesitação todas as parcerias necessárias com entidades da iniciativa privada e organismos governamentais para viabilizar programas e obras exigidos pela nossa população.

A integração e a boa convivência com os diferentes povos e pensamentos são parte da nossa história, desde o florescimento de Catalão, que surgiu como entreposto comercial das excursões em busca de metais preciosos no interior do Brasil Colonial.

Por isso mesmo, firmamos o compromisso com a população de Catalão de fazer uma administração não apenas realizadora, mas agregadora. Queremos, cada vez mais, unir a população – servidores públicos, trabalhadores, empresários, segmentos religiosos – em torno do único objetivo de fazer uma cidade de todos e para todos. Uma Catalão mais justa, humana e acolhedora, como é marca da nossa gente.

Em que pese os obstáculos, estamos trabalhando com vigor e tenacidade. Desenvolvemos uma gestão que entrará para a história da cidade como umas das mais produtivas e realizadoras. Acabamos de concluir pouco mais da metade primeiro do nosso mandato e as intervenções feitas pela nossa administração já são visíveis em todo o município.

O nosso foco é atender demandas urgentes e históricas, como as obras de pavimentação e recuperação da capa asfáltica, saúde pública, saneamento básico, construção de moradias populares e melhoria dos serviços de limpeza urbana e coleta de lixo.

Em parceria com o Governo do Estado, estamos implantando 100 quilômetros lineares de pavimentação urbana. Estão sendo investidos R$ 10 milhões em pavimentação. Desse total, R$ 3 milhões estão sendo aplicados diretamente pelo Tesouro Municipal. A nossa parceria política e administrativa com o governador Marconi Perillo, cujo apoio nunca nos faltou, está garantindo a aplicação de muito mais em 2015.

Na Educação demos um salto extraordinário no Ideb, saindo de um desonroso 1.763º lugar para o 153º em nível de Brasil. Em Goiás, que foi o estado que mais se desenvolveu no Ensino Médio no país, Catalão foi a cidade que evoluiu de forma extraordinária, alcançado ao lado de Rio Verde o primeiro lugar em rede.

Além de outras conquistas, inauguramos recentemente a primeira escola de tempo integral da história da cidade, com 125 alunos e 20 professores. Nela, as crianças entram às 7h e saem às 16h30, com 4 refeições oferecidas durante o período e um ótimo aprendizado.

Na Saúde, estamos construindo uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e ainda este ano vamos inaugurá-la. Outras seis Unidades Básicas (UBS) de Saúde estão em fase de construção, sendo que quatro delas serão entregues à população prontas até o final de ano. A UBS do bairro Pontal Norte já será inaugurada no dia 3 de junho.

Em 154 anos e apesar de sua pujança econômica, Catalão só tinha 50% de casas com esgoto sanitário. Essa realidade agora está sendo revertida: terminaremos nosso mandato com pelo menos 85% da cidade coberto com rede sanitária. O objetivo é prevenir doenças, uma vez que para cada real investido em esgoto, economizamos R$ 4 reais em saúde pública.

No trânsito, o grande avanço foi a instalação da Área Azul a área central da cidade, onde se localiza o comércio de Catalão, com hora fracionada e medida por sensores. Os 10 primeiros minutos são gratuitos para os automóveis e as motocicletas são isentas por até quatro horas.

A população e os comerciantes se beneficiaram com a medida. Ficou mais fácil estacionar e o comércio ganhou novo impulso. Tanto que, ao contrário do registro nacional, que apontou queda de 11% nas vendas no final do ano de 2014, Catalão teve um crescimento real de 7%.

 Apresentamos na Câmara Municipal um projeto que já aprovado para venda de terrenos do município localizados em loteamentos nobres. Os valores obtidos serão destinados a um fundo de habitação que será utilizado para construção e reforma de casas da população mais carentes.

Todos sabem que estamos atravessando, desde 1999, uma fase de extraordinário crescimento econômico em nosso Estado, resultado da política arrojada e agressiva liderada pelo governador Marconi Perillo de atração de investimentos e de realização de obras públicas. E Catalão está entre os municípios goianos que mais se beneficiaram desse extraordinário crescimento.

Nossa indústria floresceu, impulsionando nosso comércio e melhorando a vida da nossa população. Essa realidade está expressa em números. Somos o 13º município em número de habitantes, mas ocupamos o 5º lugar no ranking das maiores economias de Goiás.

Nosso Produto Interno Bruto, que é a soma das riquezas produzidas durante o ano, cresceu 450% nos últimos anos. Já nosso PIB industrial é o terceiro do Estado. Estamos crescendo, de forma ininterrupta, a índices bem superiores aos da média nacional e aos de municípios semelhantes a Catalão pelo Brasil afora.

A continuidade desse crescimento depende, essencialmente, de uma administração municipal sintonizada com as demandas do setor produtivo e, sobretudo, compromissada com o bem-estar da nossa população. Afinal, são nossas crianças, jovens, homens e mulheres os responsáveis diretos por essa era de grande prosperidade. Homens e mulheres não apenas nascidos aqui em Catalão, mas vindos de todas as partes do Brasil e do mundo.

É por isso que estamos fazendo o melhor possível para melhorar as contas da administração pública e investir, com qualidade e honestidade, os recursos da prefeitura em saúde, educação, na área social, no meio ambiente, na urbanização e no trânsito, na cultura, nas diversas modalidades de esportes e no lazer.

De nada adianta a força e a riqueza de nosso município se a população, especialmente a parcela de menor renda, não tiver o pleno acesso aos serviços essenciais, com destaque para a saúde, a educação e o lazer. Essa é garantia de um povo próspero e, principalmente, feliz.

A população de Catalão é trabalhadora e empreendedora. Por isso mesmo, estamos fazendo uma gestão focada nos efetivos resultados para a população. Os resultados até agora alcançados nos dão a certeza de que já conseguimos muitos avanços, mas sabemos que ainda temos muito a fazer – e vamos fazer, sempre com arrojo e muita determinação.

Para encerrar esse post compartilho abaixo uma reprodução de como eu vejo a "Locomotiva de Goiás" dirigida pela gestão Jardel:


Qual será o retrato mais fiel: o do Diário da Manhã ou o do blog?

Compartilhe:

21 de maio de 2015

População preocupada?! Jardel responde!

A cidade inteira preocupada com a falta de ambulâncias, revoltada com o aumento do IPTU, pasma com a retirada das MecLix, irritada com os buracos no asfalto, embasbacada com o atraso nas obras da UPA e indignada com a possível venda da SAE e aí o que é que faz o prefeito Jardel para acalmar a população e calar a boca dos críticos?!

Confira no vídeo abaixo:


Pra mostrar que ele está na direção certa!


O deboche nunca termina!!!

Compartilhe: